Última Postagem

sábado, 20 de setembro de 2014

Total de Eleitores – Municípios de Pernambuco

|0 comentários

Município

Total de Eleitores

Abreu e Lima

77.418

Afogados da Ingazeira

24.993

Afrânio

15.463

Agrestina

18.958

Água Preta

22.706

Águas Belas

29.454

Alagoinha

11.066

Aliança

24.749

Altinho

14.349

Amaraji

17.719

Angelim

8.343

Araçoiaba

14.605

Araripina

49.636

Arcoverde

41.502

Barra de Guabiraba

10.036

Barreiros

27.056

Belém de Maria

8.750

Belém de São Francisco

14.940

Belo Jardim

57.540

Betânia

9.835

Bezerros

46.419

Bodocó

25.121

Bom Conselho

33.830

Bom Jardim

31.661

Bonito

30.468

Brejão

8.951

Brejinho

6.800

Brejo da Madre de Deus

30.381

Buenos Aires

10.990

Buíque

36.855

Cabo de Santo Agostinho

152.654

Cabrobó

23.534

Cachoeirinha

13.765

Caetés

18.775

Calçado

7.896

Calumbi

6.190

Camaragibe

116.182

Camocim de Sao Félix

14.570

Camutanga

6.377

Canhotinho

14.889

Capoeiras

15.833

Carnaíba

12.951

Carnaubeira da Penha

10.238

Carpina

54.333

Caruaru

199.922

Casinhas

12.441

Catende

22.673

Cedro

9.379

Chã de Alegria

10.398

Chã Grande

16.959

Condado

19.099

Correntes

12.990

Cortês

10.888

Cumaru

15.142

Cupira

17.356

Custódia

24.404

Dormentes

14.724

Escada

42.286

Exu

28.844

Feira Nova

16.162

Fernando de Noronha

2.182

Ferreiros

8.337

Flores

16.237

Floresta

22.176

Frei Miguelinho

11.701

Gameleira

16.905

Garanhuns

79.669

Gloria do Goitá

22.802

Goiana

51.820

Granito

5.940

Gravatá

60.845

Iati

15.184

Ibimirim

18.801

Ibirajuba

5.805

Igarassu

68.397

Iguaraci

9.594

Ilha de Itamaracá

15.391

Inajá

12.103

Ingazeira

3.757

Ipojuca

57.225

Ipubi

21.038

Itacuruba

4.260

Itaíba

15.720

Itambé

21.032

Itapetim

11.376

Itapissuma

16.097

Itaquitinga

13.108

Jaboatão dos Guararapes

427.863

Jaqueira

9.166

Jataúba

13.418

Jatobá

11.036

João Alfredo

22.736

Joaquim Nabuco

12.337

Jucati

9.299

Jupi

10.998

Jurema

9.686

Lagoa de Itaenga

17.240

Lagoa do Carro

13.098

Lagoa do Ouro

10.217

Lagoa dos Gatos

12.254

Lagoa Grande

17.994

Lajedo

27.372

Limoeiro

47.351

Macaparana

17.745

Machados

10.110

Manari

11.427

Maraial

9.980

Mirandiba

11.340

Moreilândia

8.231

Moreno

40.000

Nazaré da Mata

26.162

Olinda

311.778

Orobó

19.852

Orocó

11.150

Ouricuri

45.185

Palmares

36.503

Palmeirina

6.816

Panelas

21.136

Paranatama

9.205

Parnamirim

16.990

Passira

25.657

Paudalho

38.443

Paulista

205.300

Pedra

17.824

Pesqueira

48.297

Petrolândia

21.552

Petrolina

189.060

Poção

9.303

Pombos

18.801

Primavera

10.251

Quipapá

17.610

Quixaba

5.585

Recife

1.066.187

Riacho das Almas

17.261

Ribeirão

31.548

Rio Formoso

15.624

Sairé

11.037

Salgadinho

6.370

Salgueiro

35.540

Saloá

13.121

Sanharó

13.708

Santa Cruz

10.700

Santa Cruz da Baixa Verde

9.515

Santa Cruz do Capibaribe

56.602

Santa Filomena

10.595

Santa Maria da Boa Vista

27.683

Santa Maria do Cambucá

10.345

Santa Terezinha

8.256

São Benedito do Sul

8.172

São Bento do Una

34.855

São Caetano

26.132

São João

17.166

São Joaquim do Monte

14.596

São José da Coroa Grande

12.370

São José do Belmonte

25.848

São José do Egito

24.666

São Lourenço da Mata

75.773

São Vicente Férrer

12.107

Serra Talhada

50.392

Serrita

14.752

Sertânia

24.633

Sirinhaém

24.789

Solidão

5.272

Surubim

43.970

Tabira

17.024

Tacaimbó

9.018

Tacaratu

14.572

Tamandaré

14.657

Taquaritinga do Norte

18.741

Terezinha

6.027

Terra Nova

7.609

Timbaúba

38.653

Toritama

26.330

Tracunhaém

10.417

Trindade

20.664

Triunfo

12.154

Tupanatinga

16.567

Tuparetama

7.662

Venturosa

12.657

Verdejante

7.649

Vertente do Lério

7.666

Vertentes

14.803

Vicência

19.766

Vitória de Santo Antão

99.190

Xexéu

11.588

Total

6.356.307

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Autor Garanhuense tem reconhecimento da Crítica

|0 comentários

 

o autor falando e ao lado o apresentador e crítico literário Vital Corrêa de Araujo

O autor falando ao lado do Crítico Pernambucano Vital Correia de Araujo

Veja abaixo crítica de Vital Correia de Araujo ao livro do Professor Maviael Medeiros.

NOVO RUMO DO ROMANCE

Vital Corrêa de Araújo

Li – e me surpreendeu – o romance de estreia – o que é raro, de Maviael Medeiros, O Botão de Rosa.

A partir de um título simples, mesmo banal, envereda-se num livro animal. A trama envolve o imaginário em ação de um esquizofrênico, o personagem de O Botão de Rosa, criado por um autor aparentemente perito psicanalista. Que loca a história em Garanhuns e Recife. No entanto, interpreto que, tanto o autor como sua criação, nunca saíram de Garanhuns. Igualmente, Maviael nunca foi à Paris, mas descreveu essa cidade melhor que qualquer parisiense.

No entanto, o segundo romance de MM, UM RESGATE NO TEMPO, amplia meus horizontes poéticos e críticos.

Tenho para mim que o artista literário é aquele que não artesana, mas inventa. Tudo a partir da palavra ou do barro do verbo. Um dar de ombro, a diligência, a disciplina e o labor de um exercício cuidadoso... E cria-se uma nova medida fundada no Il furore dellarte (êxtase artístico). Poucos – nenhum em Garanhuns, e muito menos à vista em Pernambuco, até o que conheço (vivos), chegaram onde Maviael está a ir. A chegar. E nem ele, Maviael, sabe bem disso.

o autor e sua obra

O Autor junto a capa do seu Primeiro Romance

Maviael, como Barthes pontua, reescreve o texto da obra dentro do texto da vida, tudo, diga-se de passagem, é eternidade, dentro do círculo livre da ficção – criativa e imaginária.

Maviael Medeiros – como grandes romancistas – reescreve o mesmo texto, em tempo e locações diferentes, sempre a escavar novas e inusitadas nuances. Para confirmar, recapitulo O Botão de Rosa: a história de uma vertigem, histeria, sonho vivo de um personagem maviaeliano, que é um triunfo, uma criação preclara da imaginação sã (de pureza, de caráter, vernáculo, estilo impecáveis).

É o romance, expressão estética intensa da vida em situações-limite do tempo e da existência. Antes de me imiscuir na essência desse livro abro parêntese:

O espanhol tem uma expressão: “ingenio”, aplicável como luva ao romancista. Que mescla gênio com engenho. E MM por sua engenhosidade genial bolou trama sobre mera história de amor, que enlanguesce, embevece, faz-nos crer e descrer. Ser e deixar de sê-lo. E enlouquece leitor possuído da ânsia de saber o deslinde do enredo.

Romance para ele não é conflito da alma, degladio do espírito, rebelião demônia. É a inteligência calma – e sem o desvio da vaidade, a práxis viva de um homem sério com experiência nas literaturas portuguesas e francesa. O critério imaginativo em ato de criar algo novo (sem desprezar o velho bom).

Maviael Medeiros não se mutila, não querela, não explode nem se confessa pecador, etc, não se entusiasma com algo que postasse em perigo a nova linha de continuidade criativa. Não copia ninguém. Só interioriza influências fortes e vivas.

Conta uma história de amor, nos dois romances. Uma opção definitiva em Maviael – que impregna seu estilo (e o funda) é o tema do indivíduo (do ser em si) e não da sociedade (do outro). Retrata luta interior fora do palco tumultuoso do mundo. Vilegiatura em cidades calmas, em praças doces, em ruas clássicas, de Recife e Paris.

Ele opta pelo drama ingente (em gente) da pessoa imersa na riqueza da vida interior (não íntima). Não há família, multidão, selva de personagens. Acontecimentos tais os que aborreciam a Valéry.

É uma nova vertente do romance. Uma história de amor imaginária. Sem sexo ou carne. Sem pele, só alma. Não psicológico nem sociológico; não político ou sexual. Porém avançado, porque centrado no eu, não no nós. Que unta leitor de interesse e perplexidade.

MM incuba em seu processo criativo a solidão do ser perante esse deserto vivo árido e impuro da vida hoje – e desova sua aversão. Se há evasão é a da imaginação, do imaginário humano real ativo, tal como Bachelard conceituou em uma dezena de livros.

Maviael Medeiros – para mim já revelação do romance brasileiro, sublimou a angústia. Sarjou todo aquele ar místico falso, planejado para obter reação meio religiosa. Porque tem consciência de sua responsabilidade como escritor, conteve-se. Inovou dialeticamente mesclando lirismo, ficção científica, conto de amor, o romance português e francês do século XIX com o viés pós-moderno. Recusou a cópia que impera de Thomas Hardy a Man. E Dostoiévski. E assim abre nova senda ao romance.

Capa e contracapa do seu Segundo Livro

capa e contracapa do livro Um Resgate no Tempo

----------

P.S. - Vital Corrêa de Araújo é poeta e crítico literário. Uma das mais expressivas figuras das letras pernambucanas. Autor de mais de 26 obras, (poesia absoluta). Presidiu a UBE (União Brasileira de Escritores), secção de Pernambuco, durante oito anos.

Nota do SINTEPE sobre IDEB

|0 comentários

Avaliação da Educação Básica em Pernambuco

A avaliação tem, em geral, como objetivos possibilitar a elaboração de um diagnóstico que viabilize a construção de propostas das políticas educacionais, que promovam melhorias para a educação de modo geral e também de forma pontual, para aprimorar as boas práticas e solucionar as deficiências identificadas em cada escola e em cada região.

Todavia, na prática, a avaliação diagnóstica e incentivadora não tem sido adotada pelossistemas de ensino, que insistem em aplicar métodos antidemocráticos e estritamente meritórios, numa busca desesperada por resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). E essas medidas mais atrapalham do que ajudam no desempenho da educação básica.

O Ideb não vê as condições de trabalho, de ensino e de aprendizado que desenvolvem professores e alunos no ambiente escolar, este índice não possibilita a construção de um diagnóstico pedagógico que venha subsidiar e fomentar um trabalho de recuperação de escolas que apresentam problemas. Ele só trata da taxa de aprovação e da aplicação de uma prova de matemática e outra de língua portuguesa, levando o Estado de Pernambuco a contratar professores para dá aulas de reforço destas duas disciplinas, algumas vezes durante as aulas de outras disciplinas, em busca de melhorar os resultados no Ideb. A estratégia é preparar os alunos para que tenham bom desempenho nas provas de língua portuguesa e matemática, retirando-lhes a oportunidade de ter acesso a outros conhecimentos igualmente importantes em suas vidas. Tal estratégia pode pôr em risco a capacidade desses alunos de formularemconceitos históricos, sociológicos e filosóficos tão importantes para formação humana e para o mundo do trabalho.

Outro aspecto que merece ser destacado nesse contexto são os programas dirigidos a uma minoria, contrariando a garantia constitucional do direito à educação com qualidade social para todos. Das 1.085 escolas da rede estadual, 300 são de tempo semi-integral e integral, 785 não estão contempladas com o programa de escola de tempo integral. Dos 670 mil alunos da rede, 170 mil estão nas escolas de referência, 500 mil estão fora do programa e ainda temos mais de um milhão e cem mil pernambucanos que nunca frequentaram uma escola, 218 mil crianças e jovens de 4 a 17 anos de idade que estão fora da escola e quase dois milhões de pessoas no Estado que só tem de 1 a 4 anos de estudos e são considerados analfabetos funcionais.

Portanto, alertamos para os riscos de tanta euforia por parte dos membros do Governo Estadual em relação à divulgação dos resultados do Ideb, o que pode levar os incautos a pensarem que a educação básica em Pernambuco vai muito bem obrigado. Pensem nas crianças e jovens que passam de ano sem aprender. Pensem nas crianças, jovens, adultos e idosos que estão fora da escola. Pensem nas muitas escolas com infraestrutura precária, muitas sem mobiliário, banheiros inadequados, sem quadra de esportes, sem bibliotecas, sem laboratórios, com um quadro incompleto de profissionais da educação, dificultando o atendimento escolar e prejudicando o rendimento dos alunos. Pensem no número elevado de profissionais da educação que estão doentes, principalmente, por causas neurológicas provocadas pela falta de condições adequadas de trabalho.

As condições reais descritas acima, e que as notas do Ideb e do Idepe não mostram, comprovam que o Estado não cumpre como deveria com a garantiado direito à educação com qualidade social para todos.

Chega de provocar a divisão entre professores e entre alunos, chega de promover a disputa entre as escolas. Chega de propaganda enganosa, que cria uma fachada, escondendo os graves problemas da educação básica no Estado. Chega de políticas que fomenta a ambição por prêmios em dinheiro em lugar de valorizar a carreira e garantir direitos trabalhistas e previdenciários a todos que atuam nas escolas do Estado. Tais políticasvisam destruir a ação coletiva e põem em risco uma educação solidária, que deve ser vivenciada com a construção coletiva do conhecimento. Exigimos a aplicação de Políticas Educacionais que atendam, sem discriminação, o conjunto da população Pernambucana.

Recife, 09 de setembro de 2014.

Direção do Sintepe

Eleições do SINTEPE

|0 comentários

No último dia 11, foi eleita em Recife a Comissão Eleitoral para as próximas eleições do SINTEPE. o Evento ocorreu no Auditório do SINTEPE, onde a Comissão apresentada aos sócios foi eleita por aclamação.

eleicoes sintepe

CONVOCAÇÃO

O SINTEPE Agreste Meridional Convoca seus Sócios para a eleição da Comissão Eleitoral, que ocorrerá no dia 19 de Outubro Próximo, na Escola Elisa Coelho a partir das 10 Horas

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Dona Dulce minha primeira Mestre

|0 comentários

unnamedCAUIZXOX

Meus pêsames as famílias Birunda, Badega e Alves, através dos filhos, netos, bisnetos e demais parentes de Dona Dulcinéia Gomes Badega, conhecida por Dona Dulce.

Dona Dulce foi a minha Primeira professora, lembro de sua dedicação e carinho aos alunos.

Tenho certeza que ela sempre foi e continuará sendo referência de Dignidade para toda minha terra Natal, Saloá.

A missa em sua memória está ocorrendo no momento desta postagem pelo padre Rivaldo Peixoto. (19:30 12/09/14)

Agradeço eternamente a sua contribuição para minha formação

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Marina e o PNE – Sem o pré-sal como será viabilizado?

|0 comentários

PNE

Por Theófilo Rodrigues - do Rio de Janeiro

O anúncio de que o programa da candidata Marina Silva pretende reduzir os investimentos no pré-sal foi um verdadeiro balde de gelo,  para usar uma expressão da moda,  nos defensores da educação pública e do Plano Nacional de Educação.

O Plano Nacional de Educação (PNE) aprovado neste ano é o principal documento norteador das políticas públicas de educação do país. Entre suas 20 metas para os próximos 10 anos consta que o investimento público em educação deverá alcançar 7% do PIB em 2019 e 10% do PIB em 2024. Hoje o investimento público em educação está em aproximadamente 6% do PIB.

Como podemos observar, a maior dificuldade do PNE não será sair dos 6% de 2014 para 7% em 2019. O maior problema será passar dos 7% de 2019 para 10% em 2024. E é aí que mora o perigo da proposta de Marina Silva de redução dos investimentos do pré-sal.

Como sabemos, o pré-sal é a principal fonte de financiamento para os 10% do PIB em educação. Após muita pressão da sociedade civil e dos movimentos sociais o Congresso Nacional aprovou em 2013 que 75% dos royalties e 50% do fundo social do pré-sal serão destinados à educação.

Marina Silva já anunciou que se for eleita não disputará a reeleição. Ou seja, sairá do governo em 2018. Se eleita, Marina não terá dificuldade em alcançar a meta de 7% do PIB em 2019. O problema estará no legado que deixará para seu sucessor. Sem o pré-sal nenhum presidente que a suceder conseguirá alcançar a meta de investir 10% do PIB em 2024. Marina não criará um problema para seu próprio governo, mas sim para o futuro do Brasil.

Tive a curiosidade de ler as mais de 240 páginas que constituem o programa de governo de Marina para saber o que ela realmente propõe para a área. De fato, o documento afirma na página 114 que seu governo irá “acelerar a implementação do Plano Nacional da Educação (PNE), que prevê a destinação de 10% do PIB à educação” e que para isso irá “aplicar os repasses à educação de parcela dos royalties do petróleo das áreas já concedidas e das do pré-sal”.

O problema, portanto, não está no seu programa, mas sim na sua declaração contraditória que vem sendo repetida à exaustão de que irá reduzir consideravelmente os investimentos da Petrobras no pré-sal para investir mais no etanol como fonte energética. Ademais, a candidata propõe que o orçamento do Ministério da Saúde suba para 10% do PIB, que o orçamento do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação alcance 2% do PIB e que também seja ampliado o orçamento do Ministério da Cultura.

Resta saber como Marina fará tudo isso sem o pré-sal e com uma política econômica de redução de gastos públicos, de manutenção de um elevado superávit primário e de autonomia do Banco Central. Para o bom debate público é bom que a candidata se explique.

 

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Marina promete o que nunca houve na História Política de Todos os Tempos

|2 comentários

Marina promete governar com “os justos e os melhores”. Desde a criação da democracia na Grécia clássica jamais aconteceu algo semelhante na história da humanidade.

marina-silva2

J. Carlos de Assis*, GGN

Então teremos uma Presidenta da República que vai governar com os melhores! Desde que Péricles criou a democracia na Grécia clássica jamais aconteceu algo semelhante no mundo: um presidente que, em lugar de governar com os piores, ou com os mais ou menos, governará rigorosamente com os melhores. Tinha esperança de não morrer sem ver isso. A nova política de Marina Silva é a garantia de que os justos e os “melhores” por fim herdarão a Terra de Santa Cruz.

O PSB, agora de Marina, é um partido pequeno, e a Rede Solidariedade é um projeto de partido, não um partido. Sua representação parlamentar será modesta. Portanto, para aprovar projetos na Câmara e no Senado, Marina terá de confiar exclusivamente no seu charme. Pelo que ela diz, não será difícil. Ela governará com os melhores de todos os partidos, tirando alguns melhores daqui, outros dali. Será a primeira maioria na história republicana formada não por partidos políticos, mas pelos melhores políticos apartados dos velhos vícios partidários.

Claro, haverá pressões de grupos de interesse, lobbies, categorias profissionais, classes, estamentos para forçar o Governo a atender múltiplas demandas específicas nesse país de 200 milhões de habitantes e 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Marina não tem qualquer dúvida de que será possível satisfazer a todo mundo. Ela tratará de envolver em seu projeto de Governo os melhores da sociedade civil: os melhores sindicalistas, os melhores líderes rurais, os melhores trabalhadores sem terra, os melhores banqueiros, os melhores construtores, talvez os melhores especuladores, os melhores sonegadores de impostos, e assim por diante.

Minha dúvida é como Marina escolherá os melhores. Talvez use um melhorômetro. Achar os melhores no meio do estamento dominante brasileiro – ela não diz assim, diz elites – exige olhos de lince. Imaginem-na no Planalto com uma longa fila diante de si, com o dedo em riste, a escolher um melhor para um lado, outro para outro, ou ainda um outro sendo rejeitado. Ou talvez melhores sejam todos aqueles que estão mais próximos de sua campanha com alguma forma de contribuição positiva, seja em dinheiro, seja em capacidade de formulação neoliberal.

Desde que o velho Marx, mais de um século atrás, descobriu a luta de classes como motor da história, não se vive num grande país tamanha negação da dialética marxista. Não se trata mais, ao nível teórico, dos processos de tese, antítese e síntese; no pragmatismo de Marina, é tese, antítese e os melhores. Estamos, pois, na perspectiva do verdadeiro fim da História. Depois de Marina, a Nação, que já esteve sob ditaduras e posteriormente numa democracia dos piores, estará definitivamente pacificada, sob estrito controle dos melhores.

A candidata, em sua fé religiosa, trata a dialética política como receita de cozinha: junta ingredientes diferentes, bate no liquidificador ideológico e tira disso um delicioso pudim. É o que vem à cabeça quando afirma que governará com os melhores do PSDB e os melhores do PT. No debate da Bandeirantes, ela citou nominalmente Serra, do PSDB, como possível ingrediente desse pudim. Não sei se combinou previamente com Serra e muito menos se tem alguma sinalização do PT. Sua pretensão, contudo, é infinita.

Dizer que vai escolher dentre os partidos os melhores para fazer seu governo é um acinte à organização partidária. Ela é péssima, eu concordo, mas é preciso mudar a lei para formar alianças por cima dos partidos. A infidelidade partidária, nos termos da lei atual, é castigada com a perda do mandato. Se quiser governar, Marina terá que encontrar seus “melhores” na direção dos partidos e estabelecer acordos com eles na base de trocas. É o que Collor fez. É o que Lula e Dilma fizeram. Propalar que vai escapar disso é uma empulhação da opinião pública, uma retórica de platitudes que só engana aos tolos e os desavisados. Ou, na melhor das hipóteses, Marina não sabe o que diz.

Lembro-me de Regina Duarte dizendo na televisão, na véspera da eleição que consagrou Lula em 2002, que tinha medo. Era um excesso de intimidação política. Agora, vendo o debate de quinta-feira, temi pelo Brasil. O PT, bem ou mal, tinha quadros que se prepararam para o poder desde o início dos anos 80. Não é essa improvisação principista que circula em torno de Marina, parte dela formada por ambientalistas radicais, sendo a maioria constituída por oportunistas que se aproximam da perspectiva de poder para usá-lo em benefício próprio. Que os deuses nos salvem!

*J. Carlos de Assis – Economista, doutor em Engenharia de Produção pela Coppe/UFRJ, professor de Economia Internacional da UEPB

sábado, 23 de agosto de 2014

25 anos sem o Maluco Beleza- Toca Raul

|0 comentários

images

25 anos atrás, num dia 21 do “Cinzento” mês de agosto, acordei com uma notícia terrível: aos 44 anos, meu ídolo, Raul Seixas, tinha morrido vítima de pancreatite. Uns 3 dias antes passei o dia todo curtindo suas músicas e refletindo sobre a Vida. Aquele que inspirara o não desisti NUNCA tinha perdido a batalha contra ele MESMO. O Superego mostrara que aqui não dava mais pra ele e que o Disco Voador o abduzira para brilhar em outro pedacinho da Galáxia. Sua marca indelével já teria sido plantada aqui na terra e permaneceria eternamente.

25 anos depois de sua “abdução”, permaneço ouvindo suas músicas e cada vez mais tendo a certeza de sua singularidade. Ele existirá eternamente porque está em cada um dos seus milhares de fãs que através de seus filhos, netos darão continuidade a sua História. Gugu e Polli meus filhos TOCA RAUL.

Estava viajando porisso só tive tempo de prestar minha homenagem ao Grande Maluco Beleza, Hoje.

Sempre entendi que existe uma música de Raul pra cada momento de nossas vidas.

Infelizmente o Writer deu bronca e consegui colocar os vídeos. Só deu pra postar os links para os vídeos do you tube.

Quando aborrescente botar pra tocar Sapato 36 pros meus pais ouvir.

https://www.youtube.com/watch?v=CKYBXcpm1WU – Sapato 36

Escolha da Lista de 10l abaixo a que marcou sua Vida.

https://www.youtube.com/watch?v=_cpqBBjC0qM – Gita

https://www.youtube.com/watch?v=7VE6PNwmr9g  - Metamofose Ambulante

https://www.youtube.com/watch?v=vV21CaatJ14      Medo da Chuva  - Esta é em homenagens as ex- mulheres.  Esta marcou minhas duas separações.

https://www.youtube.com/watch?v=JTaim6jUio8    Trem das sete

https://www.youtube.com/watch?v=vtKoB3EBne4    Sociedade Alternativa

https://www.youtube.com/watch?v=htfg93q75Pw    - profecias

https://www.youtube.com/watch?v=CHzbLSGKQS4 – Ave Maria da Rua

https://www.youtube.com/watch?v=6AbEIGF0rAI      Quando você crescer

https://www.youtube.com/watch?v=oU2aGLfmZvg        Meu amigo pedro.

https://www.youtube.com/watch?v=bAJNkEErHHM    Pastor joão da Ifreja Invisivel

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Lista para recebimento de Capacitações e Bolsas da GRE-AM

|0 comentários
http://financeirogaranhuns.blogspot.com.br/




                       

                Clique no link abaixo e veja se seu nome está na lista.

                 www.financeirogaranhuns.blogspot.com

Para os que gostam ou odeiam o Mais Médicos.

|0 comentários
info_mais_medicos
Respostas em Vermelho.
Permita-me a apresentação: na minha opinião, eu sou um médico; na tua, um “trabalhador da saúde”. Na minha opinião, medicina é cuidar de pessoas doentes, na tua é fazer “transformação social”.Eu penso em salvar vidas, a senhora pensa em ganhar votos.Este “cidadão” está referindo-se ao Mais Médicos. Programa criticado por muitos “vampiros” que só queriam sugar o dinheiro do Estado e não aparecer nos Postos de Saúde e outros que jamais trabalhariam nas localidades que fazem parte do Programa que hoje é uma realidade e atende milhões de brasileiros. Como podemos ver, a senhora e eu, não temos muito em comum à primeira vista, mas existem na minha vida alguns fatos que a senhora desconhece. Assim como a senhora, eu já fui marxista – e dos fanáticos!Brigava com colegas da faculdade no final dos 80 e início dos anos 90 para ver seu projeto de poder realizado. Caminhei ao lado daquele seu amigo que gosta de uma cachacinha e costuma ser fotografado com livros de cabeça para baixo. Conversei pessoalmente com o “poeta do sêmen derramado” que agora governa o Rio Grande do Sul.Não tinha ideia correta daquilo que havia acontecido no Brasil entre 1964 e 1985. Imaginava, como a senhora quer fazer parecer até hoje, que tudo estava indo bem até que militares malvados que não tinham nada para fazer decidiram, com ajuda dos americanos, derrubar o governo brasileiro.
Estamos numa ditadura Marxista? Não sabia. Se o fosse você por este texto já estaria em algum “porão” ou comendo capim pela raiz. Preconceito a uma das figuras públicas mais brilhantes do século 21(dito por diversas Universidades que lhes concederam o Título de Dr.Honoris Causa) As mortes e torturas da Ditadura segundo este “gênio” foram tão somente “pesadelos” das famílias das vítimas”
Eu só me dei conta, presidente, de quem Lula, a senhora e seu partido-religião representavam quando comecei a trabalhar com a gente de vocês aqui em Porto Alegre a partir de 98.Duvido que eu estivesse mal preparado, sabe? Eu já tinha feito 6 anos de faculdade, um ano de residência em pediatria, um de medicina interna e dois de cardiologia.Gostaria que a senhora visse em que lugar seus “cumpanheros” aqui dos pampas me colocaram para trabalhar... Imagino a senhora doente naquelas condições de segurança, higiene, espaço e administração que a ralé do PT do Rio Grande do Sul nos ofereceu. A senhora tem ideia de como deve se sentir um médico ao ter seu estágio probatório avaliado por técnicos de enfermagem?A senhora sabe o que é receber, depois de tudo que se estudou na vida, ordens de enfermeiras, presidente? Em nome de quê?Em nome de um delírio chamado “democratização da gestão”? Em nome de um absurdo chamado “controle social”?
Quem inventou os hospitais sem condições para trabalho foi o PT?Quais eram as condições destes Hospitais há 10 anos atrás? eram melhores que Hoje?Não analiso as condições dos Hospitais do RS porque desconheço a realidade de lá. Mas, sabemos que a gestão dos Hospitais é de competência dos Estados, os recursos vão e muito( É só vê no site do Min. Saúde). Quanto a ser “mandado” por enfermeiras, é puro PRECONCEITO, ora os Hospitais só devem ser geridos por médicos ou por quem tem competência pra isso?
A senhora tem alguma noção de quantas pessoas eu vi morrerem depois que esse seu partido de assassinos e mensaleiros terminaram com o resto da rede hospitalar brasileira “aparelhando” a gestão dela com uma legião de analfabetos, recalcados, alcoólatras e incompetentes, que por oferecer uma parte de seu salário ao PT, passaram a dar ordens a homens e mulheres com capacidade de salvar vidas?
Os Hospitais do Brasil são administrados pelo PT? Quantos Estados e Municípios o PT Governa?
Hospitais Federais só conheço os das Universidades que sempre são referência inclusive Internacionais e que por coincidência neste mês receberão quase 100 milhões para melhoria na infraestrutura e equipamentos, fora outras reformas já ocorridas neste Governo.
Mas por favor, não fique ofendida comigo, presidente, de certa forma essa carta é um agradecimento, sabe? Formado há quase 20 anos, eu nunca havia visto os médicos brasileiros tão unidos quanto agora. É mais um mérito seu e desse seu partido: promover a maior humilhação que os médicos de um país sofreram até hoje!
A senhora não tem vergonha de apelar para uma ditadura bananeira, um país que mata, tortura, prende e vigia seus próprios cidadãos, para fornecer médicos para o SEU próprio povo? A senhora é brasileira, ou não, presidente Dilma? Se não tem vergonha da medicina do seu país, tenha pelo menos do seu povo!
O que está em questão é a Qualidade e o compromisso dos médicos com as comunidades carentes do nosso País, inclusive muitas delas nunca viram um médico.
A senhora nasceu aqui e a primeira pessoa que lhe viu foi provavelmente um médico do Brasil. Provavelmente vai ser algum colega, intensivista como sou hoje, quem vai estar ao seu lado no último momento e mesmo assim a senhora quer chamar médicos cubanos para enganar nossa gente pobre e doente a ponto de garantir sua reeleição? Quem lhe deu esse conselho, presidente Dilma? Identifique por favor, um por um, os médicos que lhe cercam e sugeriram semelhante idéia! A senhora e eu já conhecemos alguns, não é? Vamos apresentar os demais ao Conselho Federal de Medicina, ou não?
Presidente Dilma, até bandidos e prostitutas se ofendem quando tem seu território e ganha pão ameaçados. Nós somos médicos, nós salvamos vidas e não vamos permitir que uma profissão cuja origem se perde no tempo seja levada ao fundo do poço por um partido como o da senhora com o argumento de que estamos sendo corporativistas e o Brasil está sem médicos.
Deus lhe proteja na batalha que vai enfrentar conosco, presidente. Se a senhora for ferida vai precisar ser atendida por um médico – e eu duvido muito que ele fale português.
TODA ESTA CONVERSA FIADA É FÁCIL DE CONSTESTAR ATRAVÉS DE DUAS PERGUNTAS: OS MÉDICOS BRASILEIROS FORAM PROIBIDOS DE SE INSCREVER NA SELEÇÃO DO MAIS MÉDICOS? O DIGNÍSSIMO SENHOR FEZ SUA INSCRIÇÃO?
Claro que a elite médica brasileira não se inscreveu, pois não iriam trabalhar nos RINCÕES do Brasil e sentir o cheiro do POVO.
Porto Alegre/RS
Milton Simon Pires
Respostas de:
Garanhuns-PE
Augusto Souto
Nordestino com muito Orgulho
P.S. Como tenho certeza que esta “carta” jamais foi encaminhada
pra presidenta e se o foi a resposta não foi publicada, resolvi dá
minha opinião sobre o assunto, exercendo o mesmo direito do autor
da “carta”.

domingo, 17 de agosto de 2014

Nota de Pesar do SINTEPE

|0 comentários

Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco

Regional Agreste Meridional - sintepeam@bol.com.br

Av. Dantas Barreto,05- Centro – Garanhuns – Pernambuco

Fone/fax 3761-2640 www.sintepe.org.br

Blog: educacaoelutape.blogspot.com

sintepe-crop

O SINTEPE lamenta o trágico falecimento do ex- Governador de Pernambuco e Candidato a Presidência pelo PSB Eduardo Campos.As circunstâncias que levaram a morte de Eduardo Campos, de quatro assessores e dois pilotos fo avião, chocaram o País. O SINTEPE neste momento de consternação, abre espaço no debate cotidiano e nas divergências sobre a Política Educacional do Estado e manifesta suas condolências aos familiares do Ex-Governador e estende a sua solidariedade aos familiares dos pilotos Geraldo Cunha e Marcos Martins,aos familiares do assessor de Imprensa Carlos Augusto Leal Filho (Percol), aos familiares do fotógrafo Pernambucano Alexandre Severo, aos familiares do cinegrafista Marcelo Lira e aos familiares do assessor Pedro Valadares Neto.Estendemos ainda o nosso pesar e solidariendade ao Partido Socialista Brasileiro(PSB).

Fonte: Nota do SINTEPE no JC 17/08/14

Multidão lota a frente do palácio para último Adeus a Eduardo Campos

|0 comentários

14942495552_17ce9e6af0

Centenas de pessoas ocuparam a Praça da República para prestar a última homenagem ao ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Em frente ao Palácio do Campo das Princesas, os corpos de Eduardo, do jornalista Carlos Percol e do fotógrafo Alexandre Severo, diversas autoridades e pessoas anônimas presenciam o velório que se estenderá até o fim da tarde deste domingo (17). Os caixões chegaram ao local do velório desde as 2h, acompanhados de uma enorme fila de carros, motos e bicicletas.

Os caminhões do Corpo de Bombeiros deram a volta em toda a praça e os caixões chegaram ao tablado para serem velados pelo lado direito do Palácio do Campo das Princesas. O Maracatu Piaba de Ouro fez as vezes de guarda do palanque onde os corpos de Eduardo e dos assessores estão sendo velados.

Quando o caminhão parou em frente ao Palácio, a multidão saudou Marina Silva, que chegou acompanhada do governador João Lyra. Eles ainda cantaram o hino nacional, aplaudiram a chegada do corpo, gritaram por justiça e manifestaram apoio à viúva Renata Campos. A área destinada a velar os corpos ficou completamente lotada de autoridades, parentes e amigos das vítimas da tragédia. O Maestro Forró tocou o Hino de Pernambuco no trompete, em homenagem a Eduardo Campos, momento de bastante emoção para quem esteve presente.

sábado, 16 de agosto de 2014

O PNE e os professores.

|0 comentários

PNE

Após quase quatro anos de tramitação no Congresso Nacional, foi sancionado  pela presidente Dilma no final de Julho o Plano Nacional de Educação(PNE)O PNE estabelece 20 metas referentes a Educação Infantil, Ensino Fundamental,Médio e Superior, à gestão, financiamento do setor e a formação dos Profissionais entre outras áreas.Era para ser exequível em 10 anos, mas com o atraso de 4 anos, sua implantação terá de ser acelerada.

O PNE vem atender a duas frentes; responder a uma necessidade social e impulsionar mudanças.Mas, é necessário apoio e articulação dos entes federativos, contando com a participação de ONGs e da Sociedade Civil para acompanhar as metas e cobrá-las.

Entre as questões centrais estão a formação, a remuneração e os planos de Carreira dos Professores.Por esta razão o texto determina que até o sexto ano de vigência os salários dos Professores da Educação Básica será equiparado ao rendimento médio dos demais profissionais com escolaridade equivalente. De acordo com o Movimento Todos pela Educação, será necessário aumentar os salários em 50% para chegar a média de R$ 3,6 mil mensais.

Evidente que apenas oferecer um salário maior não irá comprometê-los nem qualificá-los, mas é imprescidível que haja política de ampliação das remunerações.Afinal porque um professor pode valer menos de seus colegas de outras áreas?

O Plano também objetiva que 50% dos Professores da Educação Básica sejam formados em nível de pós-graduação latu e stricto sensu, além de propiciar a garantia de formação continuada.Segundo o Levantamento do TPE, até 2012, 29% dos Professores eram pós graduados.Outros 21,9% sequer concluiram o Ensino Superior.

Tal meta é significativa, uma vez que um dos problemas fundamentais da Educação Básica está diretamente ligado a formação dos Professores e apesar de todaTecnologia, eles ainda são os ativadores do Processo de Aprendizagem.Privados da Educação continuada, acabam enfrentando situações complexas de ensino e aprendizagem, bem como de gestão de sala de aula e conflitos, sem ter ferramentas teóricas e práticas que lhes proporcionem intervenções eficazes.

as Atividades Pedagógicas precisam ser realizadas por profissionais bem formados, que não podem ser substituídos por pessoas que tenham apenas boa vontade de ensinar, por mais bem-intecionadas que sejam.

Entre as metas também, também acho importante a que se refere a gestão democrática.Isso porque um dos problemas que temos hoje é que na maioria das vezes os diretores de escolas públicas são escolhidos por meio de indicações políticas ou são concursados.Os dois processos não atendem a Gestão Democrática. O primeiro não é bom porque faz o gestor trabalhar pelo interesse político de quem o indicou.O segundo por não correr o risco de perder o cargo, tende a acomodar-se.Ambos não tem como foco a melhoria da Educação.Nesses modelos, os conselhos de classe e escola, assim como os grêmios estudantis, tem pouca força, porque o diretor é o “patrão”.

Eu acredito que a realidade da Escola pode ser mudada se, sobretudo, as metas propostas estiverem apoiadas na confiança, na ação e no empenho dos professores.Porque se eles não acreditarem na força e na seriedade das políticas Educacionais e não as efetivarem no contexto das Escolas, o Plano Nacional de Educação será apenas mais um plano bem-intencionado, porém ineficaz.Deve existir um projeto social e político que aponte, por meio de ações concreta, o desejo de se transformarem significativamente as metodologias e os conceitos que hoje determinam os afazeres Escolares.

Francisca Paris é pedagóga mestre em Educação e diretora de Serviços Educacionais da Saraiva.

fonte: Opinião JC – Jornal do Comércio de 16/08/2014

Se efetivamente os recursos do PIB e do Pé-sal aportados contrinuarem sendo desviados as metas do PNE jamais serão alcançadas ( BLOG)

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Eduardo Morre na Mesma data que seu avô Miguel Arraes

|0 comentários

eduardo 20050620-arraes

Eduardo Campos morre na mesma data que seu avô O Líder político Miguel    

Arraes de Alencar, falecido em 2005.

Eduardo Campos (1965-2014) é um político brasileiro. Ex-governador do Estado de Pernambuco e ex-presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Foi Deputado Estadual, Deputado Federal e Secretário da Fazenda. Foi Ministro da Ciência e Tecnologia. É pré-candidato à Presidência da República, pelo PSB, nas eleições de outubro de 2014.

Eduardo Campos (1965-2014) nasceu no Recife, Pernambuco, no dia 10 de agosto de 1965. Filho da advogada e política Ana Arraes de Alencar e do escritor Maximiano Accioly Campos. Eduardo é neto de Miguel Arraes de Alencar, ex-governador de Pernambuco e de Célia de Souza Leão Arraes. Iniciou seus estudos no Instituto Capibaribe. Com 16 anos ingressou no curso de Economia da Universidade Federal de Pernambuco. Iniciou sua militância política no Diretório da Universidade. Formou-se em 1985, foi laureado e orador da turma.

Em 1986 atuou na campanha de seu avô, Miguel Arraes, para o governo do Estado de Pernambuco, eleito pelo PMDB. Em 1987 é nomeado chefe do gabinete do Governador Miguel Arraes. Participou diretamente da criação da primeira Secretaria de Ciências e Tecnologia do Nordeste e da primeira Fundação de Amparo à Pesquisa da Região (FACEPE)

Em 1990 filia-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e concorre às eleições para deputado estadual, por Pernambuco, conquistando seu primeiro mandato. Na Assembleia Legislativa de Pernambuco, foi líder e um dos mais destacados parlamentares da bancada de oposição. Ganhou o "Prêmio Leão do Norte", entregue pela Assembléia Legislativa aos parlamentares com atuação mais relevante.

Eduardo Campos concorre em 1994, a deputado federal e é eleito com 133 mil votos. Em 1995 fica a disposição do Estado, no cargo de Secretário do Governo de Miguel Arraes. Em 1996 passa a exercer o cargo de Secretário da Fazenda, onde permanece até 1998. Na Secretaria da Fazenda, criou o todos com a nota, que deu grande impulso ao futebol e elevou a arrecadação de tributos de Estado. Nesse mesmo ano é candidato a deputado federal onde é reeleito com o maior número de votos do Estado.

Em 2002 é outra vez reeleito e destaca-se como articulador no Governo Lula, sendo considerado um dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso. Em 2003 é nomeado para o Ministério de Ciência e Tecnologia, com apenas 38 anos. Em 2005 é eleito para a presidência do PSB, porém, no ano seguinte se licenciou para concorrer ao Governo do Estado de Pernambuco.

Eduardo Campos entra na disputa, em 2006, para o Governo do Estado de Pernambuco, vencendo com 65% dos votos. Em 2010, Eduardo Campos é reeleito com 82% dos votos válidos.

Eduardo Henrique Accioly Campos era casado com Renata de Andrade Lima Campos. O casal tem cinco filhos, Maria Eduarda, João, Pedro e José Henrique e Miguel, nascido no dia 28 de janeiro de 1014.

Eduardo Campos faleceu no dia 13 de agosto de 2014, em acidente aéreo na cidade de Santos, São Paulo.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Morre Robin Williams e Mister Keating viverá para sempre

|0 comentários

mister williams

“Esta é uma perda trágica e repentina. A família respeitosamente pede privacidade para este período muito difícil", disse Mara. Susan Schneider, esposa de Williams, também divulgou um comunicado. "Perdi meu marido e meu melhor amigo, e o mundo perdeu um de seus mais queridos artistas e belos seres humanos. Eu estou totalmente inconsolável. Em nome da família de Robin, pedimos privacidade durante esse período de profunda tristeza. Nossa esperança é que o foco não seja a morte de Robin, mas os inúmeros momentos de alegria e riso que ele deu a milhões de pessoas", disse.”

Pra mim o melhor filme dele.

dead-poets-society-poster-artwork-robin-williams-ethan-hawke-robert-sean-leonard

Lançado em 1989, vencedor do Oscar de Melhor Roteiro e tem Peter Weir como diretor, que nos últimos anos realizou pouquíssimas obras como "Caminho da Liberdade". Um belíssimo e inspirador filme que nos faz pensar sobre como aproveitamos nosso dia, nossa vida, nos faz refletir sobre pelo o que se vale a pena viver. Uma obra milagrosa, magnífica, enfim...um clássico!

por Fernando Labanca

Tradição, honra, disciplina e excelência. Estes são os pilares que sustentam uma escola preparatória para garotos, com leis rígidas e uma doutrina conservadora. Neste local há jovens que estudam para serem médicos, advogados ou algum outro cargo importante, pressionados pelos pais e pela própria sociedade. Até que eles são apresentados ao novo professor de inglês, John Keating (Robin Williams), com seus métodos nada ortodoxos, ele tenta através da poesia, inspirar esses jovens e fugindo um pouco daquela antiga tradição, Keating acaba causando um certo impacto entre os outros professores e principalmente entre os alunos, que passam a refletir sobre o que realmente querem da vida. Keating os ensina a essência do "Carpe Diem", explorar a aproveitar o máximo o dia, os instiga a viver a vida como deve ser vivida, a viver uma vida extraordinária e principalmente, os inspira a perseguir suas paixões individuais e a lutar por elas. Eis que um grupo de alunos, como Neil (Robert Sean Leonard), Todd (Ethan Hawke), Charlie (Gale Hanson), Knox (Josh Charles), entre outros, tão empolgados com essa nova aula, pesquisam sobre a vida de John no colégio quando ainda era um estudante e decidem reabrir um grupo de estudos iniciado por ele anos atrás...a "Sociedade dos Poetas Mortos".


"Sou um poeta morto! Fui para os bosques viver de livre vontade para sugar todo o tutano da vida, para aniquilar tudo o que não era vida e para, quando morrer, não descobrir que não vivi"

Mais do que aprender, estar em uma escola sempre acaba tendo um significado maior, é onde crescemos como pessoas, uma jornada de auto descobertas, de novas experiências. "Sociedade dos Poetas Mortos" consegue com maestria traduzir esses sentimentos, colocando alunos que de início tão acostumados com a tradição, se veem inspirados por um professor, é então que ganham vida, e na poesia descobrem a liberdade, a fome de viver, de ser alguém. É belo a trajetória desses personagens, que aos poucos conquistam a coragem de se aceitarem pelo que são, pelo o que amam, descobrem que o sentido da vida não será encontrado nos estudos que os levarão a serem médicos, advogados, o sentido está na luta por aquilo que os inspira. É belo o que Keating acaba levando a estes jovens, o que se torna quase que impossível não se afeiçoar a este grande personagem, que mesmo já mais velho, é um novato no colégio, tem a coragem de um adolescente, pronto para quebrar certas regras. Chega até ser previsível o fato de que suas atitudes teriam uma consequência ruim, de que seria mal visto por seus superiores, no entanto, o filme, com seu belíssimo e bem trabalhado roteiro, nos surpreende em seu final, trazendo algo impactante, e aquele sorriso leve e involuntário que permanece durante toda a obra, some e dá lugar as lágrimas, a emoção.

Em seu elenco, jovens que hoje já não são mais tão jovens, como Ethan Hawke, capaz de realizar grandes cenas, já na época, provando seu talento e a naturalidade com que consegue atuar, assim como Robert Sean Leonard, totalmente espontâneo, construindo um personagem memorável. Destaque também para Gale Hanson e Josh Charles, e sem, é claro, deixar de comentar de Robin Williams e como é bom vê-lo em um papel dramático, mesmo que tão carismático, tão alegre, o ator trás muita emoção em cena, dá vida a John Keating, o defende, como se acreditasse me cada palavra que ele diz. "Sociedade dos Poetas Mortos" tem em seus personagens sua grande força, são neles que as mudanças ocorrem, tudo acontece em um só lugar, o roteiro então, vencedor do Oscar, prova seu brilhantismo através dos diálogos, da construção desses indivíduos, como uma pequena ideia lançada em seu início atinge cada ser ali apresentado e como cada um reage. É por fim, um filme de sentimentos, que expõe ideologias, trás questionamentos que nos fazem refletir, inevitável não pensar na própria vida enquanto se assiste a esta obra.

Um filme atemporal, que fará sentido ainda daqui muitos anos, mesmo sendo de época, a maneira como o roteiro trabalha os dramas pessoais, podem se encaixar em qualquer contexto, em qualquer sociedade. Vemos na tela, pessoas sendo pressionadas, pressionadas por um consenso, consenso de que jovens precisam estudar numa faculdade renomada para que exerçam uma atividade de respeito, fazer exatamente o que se esperam delas, o que a sociedade espera, o que os próprios pais esperam. "Sociedade dos Poetas Mortos" é exatamente sobre esta libertação, viver por aquilo que se ama e não por aquilo que um dia alguém disse ser o certo, o melhor. Enfim, um filme maravilhosamente bem construído por este grande diretor chamado Peter Weir, com argumento consistente, atuações convincentes e momentos que ficarão na memória. Brilhante, fantástico, emocionante! Recomendo. 

Não lemos e escrevemos poesia porque é moda. Lemos e escrevemos poesia porque fazemos parte da raça humana. E a raça humana está impregnada de paixão. Medicina, Direito, Administração, Engenharia, são atividades nobres, necessárias à vida. Mas a poesia, a beleza, o romance, o amor, são as coisas pelas quais vale a pena viver."

 

Fonte: Site Cinemateca